As Ervas Medicinais, fitoterapia e emagrecimento

Share

No artigo anterior fiz uma explanação sobre as plantas medicinais. Neste artigo continuamos tratando deste legado da natureza.

Atenção e cuidados

Eu costumo dizer que tudo que é em excesso faz mal, e essa regra não muda para os chás. Devido às plantas serem originadas da natureza, muitas pessoas as vêem como inofensivas à saúde e não acreditam que possam causar danos ao organismo.

Quem de nós nunca bebeu um bom chá? Muitas vezes um chá feito de uma planta calmante como a melissa, ou então de boldo que é muito utilizado para casos de desconfortos estomacais como a má digestão?

Se você já usou ou então faz uso de alguma erva medicinal, atenção! É imprescindível saber como preparar o chá de determinadas plantas para que estas não se tornem tóxicas ao organismo.

Vamos analisar uma planta muito utilizada por pessoas para auxiliar na regularização do “trânsito” intestinal e muitas vezes considerada como emagrecedora.

Sene

Muito utilizado pelas mulheres, pois são elas que mais sofrem com o famoso “intestino preguiçoso”. O chá feito de suas folhas causa um forte efeito laxativo.

O sene é realmente um laxante muito eficaz, entretanto seu uso contínuo, por um período maior que 10 dias seguidos é desaconselhado. Se usado continuamente ou preparado muito forte pode prejudicar a flora intestinal e, em longo prazo, pode desencadear um câncer no intestino. Além disso, as grávidas não devem tomar o chá de sene, pois corre risco de aborto devido às substâncias presentes na erva. As lactantes também devem evitar consumir o chá feito desta planta. Para crianças o seu uso também não é recomendado, pois pode provocar fortes cólicas.

O chá de sene pode ser preparado por decocção. Isto consiste em colocar as folhas ainda na água fria e levar ao fogo até a água ferver. Pode-se deixar cozinhando de 3 a 4 minutos depois que se inicia a fervura. Após esse tempo apaga-se o fogo e o chá fica em repouso por cerca de 10 minutos. Em seguida, basta coar e beber ainda quente. A proporção de folhas e água para preparo desse chá é de 2 colheres de sopa da planta para 1 litro de água. Para uma xícara, a quantidade de folhas não deve passar de 2 gramas.

O ideal é que se consuma uma xícara do chá ao dia. Seu uso deve durar no máximo 10 dias seguidos. Após esse período, o uso deve ser interrompido ou, ao menos, substituído por outra planta, como a raiz de alcaçuz.

Intestino preguiçoso

Apesar de seu efeito laxativo ser útil para problemas intestinais, desaconselhamos o uso do sene devido a seus efeitos colaterais. Para as pessoas que sofrem com a prisão de ventre, o melhor é utilizar o psyllium, aveia, fibra de trigo, que são alimentos naturalmente ricos em fibras, além das ameixas secas e também pode utilizar a raiz de alcaçuz. Caso utilize o pó da raiz do alcaçuz, pode ser usado para polvilhar nos alimentos. E lembre-se que se você aumentar a ingestão diária de fibras, deverá necessariamente aumentar a ingestão diária de água.

Mas por que estamos falando em prisão de ventre quando deveríamos falar de emagrecimento? Bom. Garanto que ninguém se sente bem ficando sem ir ao banheiro por uma semana. E não só pelo desconforto, mas muito mais pela desintoxicação. As fezes são partes não absorvidas dos alimentos, são resíduos que devem ser eliminados. Ou seja, enquanto a pessoa não conseguir eliminar as toxinas não conseguirá nem mesmo começar uma dieta de emagrecimento. Primeiro comece resolvendo o problema do “intestino preguiçoso”.

 

No próximo artigo da série Dieta e emagrecimento continuaremos com mais dicas sobre as ervas medicinais.

 

Um abraço.

 

(Visited 263 times, 1 visits today)
Share

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>